play

ouça ao vivo - A Rádio do Rio - 94 FM

Rádio Roquette Pinto

Troféu Brasil de Atletismo está de volta ao Rio de Janeiro após 13 anos

Troféu Brasil de Atletismo está de volta ao Rio de Janeiro após 13 anos
Troféu Brasil de Atletismo

O governador Cláudio Castro anunciou, nesta terça-feira (15/02), que o Rio de Janeiro voltará a ser palco mundial das principais competições de atletismo em 2022. Entre elas, está o Troféu Brasil, principal competição de clubes da América do Sul, que será realizado entre os dias 23 a 26 de junho, no Estádio Nilton Santos, o Engenhão. O GP Brasil do Continental World Tour e o Pan-Americano Sub-20 de Atletismo serão os outros dois eventos que também acontecerão neste ano em solo fluminense, dia 1º de maio e 3 a 5 de junho, respectivamente, no mesmo local.

- Não há modalidade mais democrática que o atletismo. O esporte é uma ferramenta de transformação social plena e para todos, porque não atende só ao atleta profissional, mas também aquele que, através do esporte, recupera sua dignidade. Por isso, a Lei de Incentivo ao Esporte é a melhor maneira para que grandes eventos como esses procurem o Rio de Janeiro novamente. Continuaremos trazendo esses eventos de volta ao estado e cuidando das instalações esportivas fluminenses. Esses espaços têm que ser usados por atletas, paratletas, crianças e jovens de projetos sociais - disse o governador Cláudio Castro durante a cerimônia no Palácio Guanabara.

O Troféu Brasil de Atletismo é a última chance de obtenção de índices ou pontos no ranking para atletas brasileiros que buscam qualificação para o Mundial de Eugene, nos EUA (15 a 24 de julho de 2022). Desde 2002, o Rio não realiza um Troféu Brasil como sede única. O patrocínio do Estado, através da Lei de Incentivo ao Esporte, será de R$ 2,3 milhões.

- Hoje anunciamos mais três grandes competições que ajudam a consolidar a nova era do esporte brasileiro. Depois de 13 anos, o Troféu Brasil volta a acontecer aqui. É um momento ímpar para o esporte no nosso estado. Precisamos voltar a ser referência mundial no esporte, trazendo para cá os principais eventos, os atletas de ponta, mas cuidando também do esporte de base, das crianças e jovens. Sigo dizendo que, mais importante do que formar campeões, é formar cidadãos e isso nós estamos fazendo - falou o secretário de Estado de Esporte e Lazer, Gutemberg Fonseca.

Também participaram do evento o presidente da Sul-Americana de Atletismo e integrante da Associação Pan-Americana (APA), Hélio Gesta de Melo; o presidente do Conselho de Administração da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), Wlamir Motta Campos;  o CEO da CBAt, Claudio Castilho; o presidente da Federação Rio de Atletismo (Ferat), Robson Maia; o diretor técnico da Ferat, Nelson Rocha; e Marilette Casale, presidente da Associação dos Veteranos de Atletismo do Rio de Janeiro.

- Estou muito feliz porque é a conclusão de um processo, uma articulação exitosa feita pela CBAt e o Governo do Estado do Rio de Janeiro. Esses grandes eventos no Rio têm um poder catalisador muito grande de fomentar o atletismo não só no Rio de Janeiro, mas em todo o país, e o poder de mostrar para o mercado a força do atletismo, tendo em vista que nós realizaremos essas competições no Engenhão, transmitidas pelo Canal Olímpico e talvez por uma rede aberta de TV. O poder de trazer novos atletas, novas equipes, de mostrar a força do atletismo vai se refletir a curto, médio e longo prazos no número de praticantes, de equipes e nos negócios do atletismo - disse Wlamir Motta Campos.

Atletas elogiam a iniciativa

A cerimônia contou também com a presença de Maurren Maggi, campeã olímpica e medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 2008 na prova de salto em distância, dos medalhistas olímpicos Rosângela Santos, Arnaldo Oliveira e Robson Caetano, ídolos do atletismo nacional, além dos atletas Chayenne da Silva e Gabriel Constantino, dos treinadores Marsele Machado, Vânia Valentino e de representantes do atletismo paralímpico.

- Me sinto privilegiada de fazer parte desse momento de retomada do atletismo, onde sabemos que as competições voltarão a acontecer de forma mais constante. O Governo do Rio de Janeiro está de parabéns - disse Maurren, considerada a primeira campeã olímpica em esportes individuais em Pequim 2008.

 

 

Troféu Brasil de Atletismo