play

ouça ao vivo - A Rádio do Rio - 94 FM

Rádio Roquette Pinto

Paralimpíadas Escolares 2022 começam nesta quarta-feira, 23, com 1,3 mil alunos de 25 estados e o DF

Paralimpíadas Escolares 2022 começam nesta quarta-feira, 23, com 1,3 mil alunos de 25 estados e o DF
Jogos Paralímpicos Brasileiros 2022 começam em SP

O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) deu início às Paralimpíadas Escolares 2022, maior evento esportivo do mundo para jovens com deficiência, na noite desta terça-feira, 22, com a realização da cerimônia de abertura. A solenidade ocorreu no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, e pôde ser acompanhada pelo canal do YouTube do CPB.

Vice-presidente do CPB e campeão paralímpico nos 200 m da classe T46 (atletas com deficiência nos membros superiores) nos Jogos de Londres 2012, Yohansson Nascimento esteve presente na cerimônia de abertura e destacou que as Paralimpíadas Escolares são uma oportunidade de realizações aos participantes.

"O Movimento Paralímpico me possibilitou ser o melhor do mundo naquilo que fiz como atleta. Tenho certeza de que os jovens desta edição vão representar o Brasil em grandes competições internaconais em um futuro próximo. Eles darão muito orgulho a nós e colocarão a nossa bandeira no lugar mais alto do pódio", disse Yohansson. 

Além do vice-presidente do CPB, a solenidade contou com as presenças de José Agtônio Guedes, Secretário Nacional de Paradesporto do Ministério da Cidadania; Mayra Santos, gestora de Paradesporto da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo; Ivaldo Brandão, presidente do Conselho Deliberativo da Associação Nacional de Desportos para Deficientes (Ande) e ex-vice-presidente do CPB; e Ramon Pereira, diretor de Desenvolvimento Esportivo do CPB.

Após a fala de Yohansson, houve o desfile de representantes das unidades federativas representadas na atual edição das Escolares, com suas respectivas bandeiras. A atleta Aline Jordânia, de Tocantins, acendeu a pira, simbolicamente, para iniciar oficialmente o evento. 

As competições acontecerão entre os dias 23 e 25 de novembro, no mesmo local, e vão reunir cerca de 1.300 atletas, com idade escolar, em 14 modalidades. Esta será a maior edição da história das Paralimpíadas Escolares. Neste ano, o evento terá atletas oriundos de 26 das 27 unidades federativas brasileiras - a exceção é o Piauí. Antes, o recorde de participantes eram os 1.200 jovens inscritos em 2019, edição em que todos os estados e o Distrito Federal foram representados. 

Durante os três dias de disputas, os competidores estarão divididos em 14 modalidades: atletismo, badminton, basquete em cadeira de rodas (formato 3x3), bocha, futebol de cegos, futebol PC, goalball, halterofilismo, judô, natação, taekwondo, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas e vôlei sentado. Os halterofilistas vão estrear no evento. 

Além desta novidade, em 2022, o evento estreou um novo formato, que contou com disputas seletivas em Brasília, Natal e São Paulo, entre os meses de agosto e setembro. Para as regionais, foram selecionadas as modalidades que possuem um grande número de inscritos na fase nacional: atletismo, natação e bocha. Os três primeiros colocados nas regionais de atletismo e natação se classificaram automaticamente. Já na bocha, os dois primeiros, por gênero, conquistaram a vaga. 

Outra novidade nas Paralimpíadas Escolares 2022 será a transmissão, de maneira inédita, das provas de basquete em cadeira de rodas (formato 3x3), goalball e vôlei sentado por meio do TikTok do CPB. Pela rede social, será possível acompanhar as disputas de goalball nesta quarta-feira, 23, das 15h às 16h; as de basquete em CR (3 x 3) na quinta-feira, 24, das 10h às 11h; e as de vôlei sentado na sexta-feira, 25, também das 10h às 11h. Os resultados de todas as modalidades poderão ser conferidos nos boletins diários ou pelo app CPB Resultados. 

As competições começarão na manhã desta quarta-feira e ocorrerão em dois períodos até sexta-feira. Na tarde de quinta-feira, durante o jogo Brasil x Sérvia, válido pela Copa do Mundo de futebol, as disputas serão interrompidas para que todos possam acompanhar a partida. 

As Paralimpíadas Escolares tiveram a sua primeira edição em 2009. Desde 2016, as competições acontecem nas dependências do Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. No ano passado, o evento contou com 900 atletas, de 25 unidades federativas (com exceções de Minas Gerais e Alagoas), e São Paulo conquistou o nono título de campeão geral (2006, 2009, 2011, 2015, 2016, 2017, 2018, 2019 e 2021). Em 2020, o evento não foi realizado devido à pandemia de Covid-19. 

O evento é considerado um grande celeiro de atletas, responsável por já revelar medalhistas paralímpicos, como os velocistas Petrúcio Ferreira, Alan Fonteles, Verônica Hipólito e Washigton Nascimento; o jogador de goalball Leomon Moreno; os nadadores Talisson Glock, Cecília Araújo e Mariana Gesteira; e os jogadores de futebol de cegos Tiago Silva e Jardiel Soares.
 

Fonte: site Comitê Paralímpico Brasileiro
Crédito da foto: Marino Azevedo